Criminosos divulgaram, nos últimos dias, notícias falsas sobre o suposto rompimento de três barragens, duas delas na Bahia e uma em Minas Gerais, que – segundo a fake news – provocaria um verdadeiro desastre em quatro cidades baianas. As três informações são enganosas e os responsáveis pela disseminação desses conteúdos serão responsabilizados.

Barragem de Itapé

A Barragem do Rio Colônia, em Itapé, inaugurada pelo governador Rui Costa em 2018 não rompeu. O prefeito do município, Naeilton, gravou um vídeo nesta terça-feira (28) assegurando que o equipamento estava “intacto” e tranquilizou os moradores da região sul do estado. Imagens da barragem operando normalmente. Na gravação, o prefeito fez um apelo às polícias Civil e Federal que investiguem a disseminação das informações falsas sobre o assunto.

Barragem de Irajuba

Na segunda-feira (27), vídeos falsos foram divulgados informando sobre o rompimento de uma barragem no município de Irajuba, fato que provocaria enchentes na cidade de Mutuípe. A notícia também é mentirosa. Carros de som tiveram que circular na cidade desmentindo o boato para tranquilizar os moradores de Mutuípe. O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Adson Marchesini, ratificou que não houve rompimento e pediu: “vamos ter respeito às pessoas. As pessoas não merecem mais essas mentiras”.

Barragem em Minas Gerais

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) emitiu comunicado, na tarde desta terça-feira (28), sobre o aumento do fluxo das águas, com a abertura das comportas da barragem Machado Mineiro, no Rio Pardo, região de Águas Vermelhas, em Minas Gerais, vindo em direção à Bahia. É verdadeira a informação sobre risco iminente de enchentes nas cidades de Itambé, Canavieiras, Mascote e Cândido Sales. No entanto, é completamente falsa a informação que a referida barragem foi rompida. Não houve rompimento. O alerta foi dado pelo Corpo de Bombeiros para orientar as prefeituras a deixar as áreas de risco, portanto foi uma medida preventiva.

Fake news mata

“Fake news é crime, fake news mata. As pessoas estão sofrendo, a Bahia está debaixo d’água, é preciso trabalho”, afirmou o secretário estadual da Comunicação, André Curvello, que fez um apelo direto aos propagadores de mentiras pela internet: “vocês estão atrapalhando todo um trabalho feito por prefeituras, pelo governo estadual, pelo governo federal, pelos bombeiros, pela Polícia Militar, pela Defesa Civil, pelos voluntários. É hora de solidariedade, não de fake news”.