A empresa contratada pelo Governo do Estado por meio de processo licitatório para gestão do Hospital Espanhol é o Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), cujo único sócio é Emanoel Marcelino Barros Sousa, que não é filho do senador Otto Alencar nem tem qualquer parentesco com o mesmo. Portanto é falsa a informação repassada pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao então ministro da Justiça, Sérgio Moro, em 22 de abril de 2020.

Cabe ao INTS o fornecimento de alimentação na referida unidade de saúde, portanto o Governo do Estado não contratou nenhuma empresa para esta finalidade. O Governo do Estado lamenta a disseminação da informação falsa pela autoridade máxima do país e repudia o fato, registrado por toda a imprensa neste 24 de Maio.

Também não é verdade que o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-boas, tenha declarado que “Dinheiro não é problema. Nós temos 230 milhões para gastar com o Covid. Vamos gastar”. O Governo do Estado tem feito a gestão desta crise provocada pela pandemia de Covid-19 com otimização dos recursos públicos e transparência, motivo pelo qual criou o Comitê de Transparência, com participação do Ministério Público da Bahia e do Tribunal de Contas do Estado.